terça-feira, 7 de agosto de 2018

Nº 24.728 - "MILITANTES EM GREVE DE FOME PEDEM AUDIÊNCIA COM OS MINISTROS DO STF"

.

07/08/2018



MILITANTES EM GREVE DE FOME PEDEM AUDIÊNCIA COM OS MINISTROS DO STF

Do Brasil 247 - 07/08/2018 às 19:24

GUSTAVO BEZERA

Os sete militantes em greve de fome protocolaram no STF um pedido de audiência com cada ministro da Corte em defesa da liberdade do ex-presidente Lula; os grevistas e parlamentares do PT que o acompanhavam em Brasília foram impedidos de entrar no prédio do Supremo; a senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann, fez duras críticas à situação: "Lula está preso e liderando as pesquisas. Isso é um sintoma. As autoridades do país têm que ler o que está acontecendo", cobrou; assista


247 - Os sete militantes em greve de fome pela liberdade do ex-presidente Lula protocolaram no Supremo Tribunal Federal nesta terça-feira 7 um pedido de audiência com cada ministro da Corte. Eles cobram a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, para que sejam pautadas as ADCs sobre a questão da prisão após condenação em segunda instância. 

"A greve de fome é um ato extremo, mas que historicamente tem sido uma ferramenta de luta, usada em momentos muito críticos", lembrou o deputado Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara. Parlamentares do PT também estiveram no ato, onde os grevistas foram impedidos de entrar no prédio do Supremo.

O deputado federal Enio Verri (PT-PR) criticou a atitude dos agentes de segurança do STF, lembrando que ao mesmo tempo foi liberada a entrada "de pessoas usando terno e gravata". "Isso é uma contradição, quer dizer que quem é pobre e está lutando pelos direitos do país não pode ter acesso ao STF. Isso mostra que o Estado brasileiro funciona só para os grandes", criticou. "O Supremo é um aparelho da classe dominante", afirmou ainda.

A senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffamnn, destacou a "situação esdrúxula", em que até "os parlamentares são proibidos de entrar no Supremo". "A situação é o retrato da crise institucional. Quem é o poder institucional que pode mediar uma crise como essa? Infelizmente nós não temos", declarou.

"Lula está preso e liderando as pesquisas. Isso é um sintoma. As autoridades do país têm que ler o que está acontecendo. Como é que o povo está há tanto tempo resistindo e apoiando o Lula? Isso é um sinal", declarou Gleisi.


Assista à transmissão que trouxe várias declarações de parlamentares do PT e integrantes de movimentos sociais: