domingo, 12 de agosto de 2018

Nº 24.751 - "GLEISI QUER CONVOCAR RAQUEL DODGE AO SENADO PARA PRESTAR EXPLICAÇÕES"

.

12/08/2018

GLEISI QUER CONVOCAR RAQUEL DODGE AO SENADO PARA PRESTAR EXPLICAÇÕES


Do Brasil 247 - 12 DE AGOSTO DE 2018 ÀS 19:01

A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffman, disse, por meio do Twitter, que irá pedir que o Senado convoque a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para explicar sua atuação no episódio que resultou na permanência do ex-presidente Lula na prisão, a despeito de um habeas corpus determinando que ele fosse libertado; "Raquel Dodge tem explicações a dar ao Senado da República. Qual a justificativa para ligar na PF do Paraná determinando ñ cumprir ordem judicial, ignorando caminho processual. Espero que o Senado aprove a convocação que iremos apresentar e a investigação sobre seu abuso de autoridade", postou


247 - A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffman, disse, por meio do Twitter, que irá pedir que o Senado aprove a convocação da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para que ela possa dar explicações sobre a sua atuação no episódio que resultou na permanência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na prisão, em Curitiba, a despeito de um habeas corpus determinando que ele fosse libertado.

"Raquel Dodge tem explicações a dar ao Senado da República. Qual a justificativa para ligar na PF do Paraná determinando ñ cumprir ordem judicial, ignorando caminho processual. Espero que o Senado aprove a convocação que iremos apresentar e a investigação sobre seu abuso de autoridade", postou Gleisi No Twitter.

A postagem de Gleisi foi feita pouco após a divulgação da entrevista do diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, ao jornal O Estado de São Paulo, na qual ele detalhou os bastidores do descumprimento da ordem judicial, expedida pelo desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Rogério Favreto, em favor de Lula.

Segundo Galloro, além dos desembargadores Gebran Neto e Thompson Flores, a procuradora-geral Raquel Dodge também teria ligado para a Polícia Federal para fazer com que o alvará de soltura não fosse cumprido.

"Concluímos que iríamos cumprir a decisão do plantonista do TRF-4. Falei para o ministro Raul Jungmann (Segurança Pública): 'Ministro, nós vamos soltar'. Em seguida, a (procuradora-geral da República) Raquel Dodge me ligou e disse que estava protocolando no STJ (Superior Tribunal de Justiça) contra a soltura. 'E agora?' Depois foi o (presidente do TRF-4) Thompson (Flores) quem nos ligou. 'Eu estou determinando, não soltem'. O telefonema dele veio antes de expirar uma hora. Valeu o telefonema", contou Galloro.

Ainda na tarde deste domingo (12), o PT divulgou uma nota criticando o "festival de parcialidade, ilegalidade e perseguição" contra o ex-presidente Lula e exigindo que "o Conselho Nacional de Justiça, o Ministério da Justiça e o Senado da República, responsável pela aprovação de Dodge no cargo, se pronunciem vigorosamente sobre as violações cometidas – e confessadas publicamente – por agentes do estado que deveriam defender a lei e fizeram o oposto".


 .