sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Nº 20.924 - "Vagner Freitas: Reforma do Temer quer acabar com sua aposentadoria; reaja agora ou morra trabalhando"

.
17/02/2017

Vagner Freitas: Reforma do Temer quer acabar com sua aposentadoria; reaja agora ou morra trabalhando


Do Viomundo - 17 de fevereiro de 2017 às 15h39
 
temer e aposentadoria 4


Temer, o ilegítimo, não quer reformar, quer acabar com a sua aposentadoria

15 de março é Dia Nacional de Paralisação contra a reforma da Previdência


Reaja agora ou morra trabalhando

por Vagner Freitas, em seu blog


A suposta reforma da Previdência de Temer penaliza os mais pobres e carentes e os/as trabalhadores/as com menos qualificação que têm empregos informais, passam longos períodos desempregados e começam a trabalhar mais cedo.

Temer e sua turma desconsideram completamente os altos índices rotatividade; as desigualdades entre homens e mulheres no mercado de trabalho e na vida social – as mulheres têm três jornadas (trabalham no total 8 horas a mais do que os homens, segundo o IBGE, se contarmos o trabalho fora de casa, as tarefas domésticas e o cuidado com os filhos).

Ao dificultar e restringir o acesso aos benefícios dos trabalhadores do campo e da cidade, Temer está, na verdade, acabando com a aposentadoria.

Os aumentos da idade mínima de 65 anos para homens e mulheres do campo e da cidade e do tempo mínimo de contribuição de 15 anos para 25 anos vão reduzir drasticamente o número de pessoas com acesso aos benefícios previdenciários.

Atualmente, a idade mínima é de 65 anos para homens e 60 anos para mulheres celetistas – que têm carteira assinada. Mas, os/as trabalhadores/as podem se aposentar também por tempo de contribuição – 35 anos homens e 30 anos mulheres. A soma da idade com o tempo de contribuição tem de atingir 85 anos (mulher) e 95 (homens) se o/a trabalhador/a quiser receber o benefício integral, que hoje é de R$ 5.531,31. Se topar receber benefício de valor proporcional, tem de ter 48 anos + 30 de contribuição (mulher) e 52 anos + 35 de contribuição (homem).

A reforma Temer aumenta para 49 anos o tempo de contribuição para a concessão do valor integral do beneficio, acabando, na prática com a possibilidade do trabalhador ou da trabalhadora conseguir receber esse valor. Quem vai conseguir contribuir durante 49 anos? Para isso acontecer tem de começar a trabalhar registrado aos 16 anos, com salário alto para pagar o INSS pelo teto e não ficar longos períodos desempregados, como acontece na maioria dos casos.

A proposta do ilegítimo e golpista Temer tem três dispositivos que reduzem os valores dos benefícios: 1 – tempo de contribuição difícil de alcançar; 2 – a média de cálculo de todas as contribuições (não só das 80% maiores); e, 3 – a desvinculação do salário mínimo para BCP – Benefício de Prestação Continuada pago a idosos e pessoas com deficiência carentes, invalidez e pensões. Aliás, ele também quer aumentar a idade de acesso ao BPC de 65 para 70 anos.


Vagner Freitas é presidente da CUT Nacional

.
.