sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Nº 20.877 - "ARAGÃO: O DEDO PODRE DO PSDB É PODEROSO"


10/02/2017


ARAGÃO: O DEDO PODRE DO PSDB É PODEROSO



Brasil 247 - 10/02/2017



"Correm rumores de que o PSDB pressiona pela nomeação de ninguém mais, ninguém menos que Aloysio Nunes para o Ministério da Justiça. O dedo podre do partido perdedor das eleições de 2014 é poderoso. Como se não bastasse colocar no STF um ministro que nada fez na pasta senão vituperar contra manifestantes e vazar operação policial sigilosa para eleitores celerados do MBL e é acusado de plágio em sua belíssima obra acadêmica, agora vai ser a vez de outro pitbull insolente", disse o ex-ministro da Justiça, Eugênio Aragão, ao 247; segundo ele, o Brasil foi tomado de assalto por um "grupo de trombadinhas que rasgou a constituição (e a segue rasgando) e se assenhoreou do poder sem cura pela legitimidade de seu exercício"


Brasília 247 – O ex-ministro da Justiça, Eugênio Aragão, reagiu de forma dura à possibilidade de que o senador Aloysio Nunes (PSDB-MG), investigado na Lava Jato, seja nomeado ministro, ficando à frente da Polícia Federal (saiba mais aqui).

"Correm rumores de que o PSDB pressiona pela nomeação de ninguém mais, ninguém menos que Aloysio Nunes para o Ministério da Justiça. O dedo podre do partido perdedor das eleições de 2014 é poderoso. Como se não bastasse colocar no STF um ministro que nada fez na pasta senão vituperar contra manifestantes e vazar operação policial sigilosa para eleitores celerados do MBL e é acusado de plágio em sua belíssima obra acadêmica, agora vai ser a vez de outro pitbull insolente", disse ele ao 247.

"Esta é a qualidade de governança que nos legou o golpe parlamentar. Nada de Gestão, nada de inclusão, nada de honestidade e transparência: só conspiração, arrogância, desprezo pelas instituições e desdém da opinião pública. É um 'we can' contra o povo e a favor do grupo de trombadinhas que rasgou a constituição (e a segue rasgando) e se assenhoreou do poder sem cura pela legitimidade de seu exercício. E assim vamos que vamos em direção ao precipício", completa.
.