terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Nº 20.896 - "Orleans e Braganças do império das finanças. Por Nilson Lage"


14/02/2017

Orleans e Braganças do império das finanças. Por Nilson Lage


Do Tijolaço · 14/02/2017


arvore


POR NILSON LAGE, COLABORAÇÃO PARA O TIJOLAÇO · 14/02/2017


Resultado de imagem para nilson lageEm todos os países, nas guerras dos bancos, aos vencedores cabe o controle dos bancos centrais.

Com o golpe do ano passado, o Itaú-Unibanco assumiu o comando do Banco Central brasileiro, isto é, o controle da moeda nacional. Exerce esse poder obediente e integrado à banca internacional ,da qual o poderio militar do Ocidente (Estados Unidos e Otan) age como mero instrumento no quadro da globalização – por exemplo, em suas guerras coloniais, convencionais ou híbridas . O Federal Reserve americano é uma instituição privada integrada a essa rede.

Chamam isso de “independência dos bancos centrais”, da mesma forma que nomeiam como “independente” a mídia que controlam.

Para chegar a essa Olimpo bancário, o Itaú-Unibanco atravessou prolongada etapa de seleção natural na qual soçobraram dezenas de bancos privados – do Nacional, de Magalhães Pinto (Minas Gerais) ao Bamerindus, de Andrade Vieira (Paraná) – e outros tantos bancos estaduais, o maior deles, o Banespa, vendido, em 2000, por R$7 bi. Em um ano, o comprador, o espanhol Santander pagou o investimento.

Na condição de controlador efetivo do BC, o Itaú-Unibanco opera como uma espécie de “governador geral” das finanças do país, com poder de limitar a ação do governo até mesmo na utilização eventual das vultosas reservas externas. Deu um chega-prá-lá, também, em eu principal concorrente privado como banco de varejo, o Bradesco.

Eis a história das duas famílias que, após 90 anos de gestão do dinheiro alheio, chegam juntas ao topo do poder político em seu prestigiado ramo de negócios.

Só que chamar banqueiro de “empreendedor” é um baita exagero.



PS. O quadro aí em cima é a árvore genealógica do império Itaú-Unibanco (oficial, o original ampliado está aqui)
.