segunda-feira, 20 de março de 2017

Nº 21.034 - "CHURRASCO DE TEMER FRACASSA E CHINA TAMBÉM VETA A CARNE NACIONAL"

.
20/03/2017


CHURRASCO DE TEMER FRACASSA E CHINA TAMBÉM VETA A CARNE NACIONAL


Brasil 247 - 20 DE MARÇO DE 2017 ÀS 10:52



O churrasco promovido por Michel Temer com embaixadores – numa casa de carnes importadas, diga-se de passagem – foi um fiasco; além da Coreia e de países da União Europeia, a China, maior importador mundial de alimentos, também suspendeu nesta segunda-feira as compras de carnes brasileiras, depois que a Polícia Federal divulgou, com estardalhaço, que os frigoríficos nacionais corrompem fiscais para vender carne podres nas merendas e frangos com papelão, o que é uma mentira grosseria; prejuízos bilionários aumentam a pressão sobre o delegado Moscardi Grillo, o mesmo que investigou o ex-presidente Lula, e que agora terá que revelar dados mais consistentes de sua investigação; quem pode cair a qualquer momento é o ministro da Justiça, Osmar Serraglio; ou por receber propina dos fiscais agropecuários, ou por não controlar operações pirotécnicas da PF


247 - O churrasco promovido por Michel Temer neste domingo 19 com embaixadores na Churrascaria Steak Bull, em Brasília - que por sinal, segundo um gerente do local, só serve carne importada - foi um fiasco.

Nesta segunda-feira 20, além da Coreia do Sul e da União Europeia, a China, maior importador mundial de alimentos, também suspendeu as compras de carnes brasileiras, depois que a Polícia Federal divulgou, com estardalhaço, que os frigoríficos nacionais corrompem fiscais para vender carne podres nas merendas e frangos com papelão, o que é uma mentira grosseira.

A informação sobre a suspensão por parte da China ainda não é pública, segundo a agência Bloomberg, que deu fontes em off, mas já circula entre os produtores brasileiros.

Os prejuízos bilionários aumentam a pressão sobre o delegado Moscardi Grillo, o mesmo que investigou o ex-presidente Lula, e que agora terá que revelar dados mais consistentes de sua investigação. Em dois anos de investigação, a PF só analisou produtos de uma empresa (leia aqui).

Quem pode cair a qualquer momento é o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, citado em grampo da investigação - ou por receber propina dos fiscais agropecuários, ou por não controlar operações pirotécnicas da PF. Ontem, ele já ficou de fora de reunião feita por Temer sobre a Operação Carne Fraca, sendo substituído pelo número 2 do ministério, José Levi.

.