quarta-feira, 22 de março de 2017

Nº 21.064 - "Moro demitiu 300 mil nas empreiteiras"

.
22/03/2017

Moro demitiu 300 mil nas empreiteiras

Com a providencial ajuda da PF do delegado Grillo...


Do Conversa Afiada - publicado 21/03/2017


Nuremberg.jpg
Falta alguém em Nuremberg

Diz o PiG cheiroso, em reportagem de Camilla Veras e Nelson Niero, que "passa de 300 mil o número de empregados demitidos por seis empreiteiras envolvidas no escândalo da Lava Jato":

- Andrade, 150 mil;
- Odebrecht, 100 mil;

As outras quatro vítimas do "maior combate à corrupção à História do Brazil" são Camargo, Engevix, Queiroz Galvao e UTC.
Um colosso!

Durante a atual recessão, segundo o levantamento do PiG cheiroso, o Brasil perdeu três milhões de postos de trabalho.
Outro colosso!

Por que o Imparcial de Curiiba responderá por isso no paredón do C Af, quando a canoa, breve, virar?

Porque a Lava Jato não existiria sem o sistema do vazamento seletivo para o PiG, com destaque para a Globo.

Sem a Globo a Lava Jato era um traque.

Antes de se investigar e julgar os dirigentes das empresas suspeitas, eles e suas empresas já estavam condenados no tribunal da Globo, destino preferencial dos vazamentos do MPF - que vazou a Lista da Globo para a Globo -, da Polícia Federal, sob o comando de jênios como esse Grillo, que segundo o Marcelo Auler levou bomba no psicoteste, - e vazamentos do próprio Dr. Moro, um especialista na matéria, como fez com o criminoso (nos EUA) vazamento para a Globo de uma conversa privada da Presidenta da República com um ex-presidente!

Na Alemanha do pós-Guerra, o Governo Adenauer e os americanos botaram na cadeia dirigentes das empresas que colaboraram com o Nazismo e preservaram as empresas - e o emprego dos alemães!

Porque Adenauer e os americanos estavam interessados na sobrevivência econômica da Alemanha, depois de destruição que a II Guerra provocou.

Nenhuma empresa fechou com vazamento do Tribunal de Nuremberg!

E a Volkswagen está aí, na companhia da Krupp, da Thyssen e da IG-Farben, a fabricante do Zyklon-B, substância química que envenenava os judeus nas câmaras de gás, agora sob o nome de Bayer e Hoechst.

Falta alguém em Nuremberg!


PHA

.