quarta-feira, 8 de março de 2017

Nº 20.950 - "Meirelles acelera 'Operação Goela-Abaixo' na Previdência"

08/03/2017


Meirelles acelera “Operação Goela-Abaixo” na Previdência


Do Tijolaço · 08/03/2017


MEIRELLESCARNEIROS1


Fernando Brito


O ministro Henrique Meirelles acha que vai fazer no grito o que as raposas políticas do PMDB fazem
no sussurro.

A cada dia sobe o tom das ameaças sobre o que terá de fazer caso a reforma da Previdência não seja aprovada quase na íntegra, como está difícil, politicamente.

Ontem, foi o aumento dos impostos, hoje  a ameaça de cortar a verba das emendas parlamentares.

Se não sabe, Meirelles deveria saber que desde a aprovação do Orçamento Impositivo, a liberação da maior parte das emendas parlamentares é obrigatória.

Ou a bobagem de que se a idade da aposentadoria da mulher não for elevada para 65 anos,  a dos homens terá de subir para 71 anos.

Isso só vai criando problemas dentro da bancada governista, porque que não se sente aquinhoado não tem razão para deixar-se ser ameaçado.

No Poder360, Tales Faria mostra que os senadores peemedebistas mandam recado a Temer de que, como está, a reforma não vai.

Reclamam, e são fatos,que só quem nomeia no Governo são o PSDB (Antonio Imbassahy, Aloyzio Nunes Ferreira e Alexandre de Moraes, no STF)  e Eduardo Cunha (André Moura e Aguinaldo Ribeiro líderes do Governo no Congresso e na Câmara dos Deputados, além de  Osmar Serraglio, no Ministério da Justiça).

O problema é que os “cunhistas” não podem ou não querem dar a mão ao antigo líder, que bufa em Curitiba.

É claro que o espírito público e a firmeza de caráter, no Parlamento, são tão sólidos quanto o solo de um pântano, mas por isso mesmo fazem atolar os descuidados.

.