segunda-feira, 15 de maio de 2017

Nº 21.421 - "BRESSER-PEREIRA DESNUDA A LÓGICA DAS DELAÇÕES DA LAVA JATO"


15/05/2017


BRESSER-PEREIRA DESNUDA A LÓGICA DAS DELAÇÕES DA LAVA JATO


Brasil 247 - 15 DE MAIO DE 2017 ÀS 18:25 


"Aquele ameaçados por sentenças elevadas são presos sem base legal – sem que ameacem fugir ou impedir o funcionamento da justiça – e são mantidos presos até que façam uma delação de acordo com as suspeitas dos procuradores e do juiz. Ao mesmo tempo, as delações são vazadas para a imprensa, para que a sociedade continue a apoiar a Lava Jato e os acusados já sejam desmoralizados antes de qualquer prova contra eles", descreve, seco e objetivo, o economista Luiz Carlos Bresser-Pereira, um dos fundados do PSDB; "Definitivamente, não foi para isso que nós, brasileiros, lutamos pela democracia", lamenta


Por Luiz Carlos Bresser-Pereira, em seu Facebook:

Lógica da segunda fase da operação Lava Jato

A operação Lava Jato teve duas fases. A primeira foi a da descoberta de um grande esquema de corrupção na Petrobras pela Polícia Federal, a ação de sua força tarefa de prender e processar os criminosos e a do juiz Moro de condená-los; foi um grande momento do sistema judiciário brasileiro; o Brasil tornou-se maior. Muito diferente vem sendo sua segunda fase – a das delações premiadas. A lógica agora não é mais a da justiça, mas a da moralização autoritária envolvendo abuso de direitos. Aquele ameaçados por sentenças elevadas são presos sem base legal – sem que ameacem fugir ou impedir o funcionamento da justiça – e são mantidos presos até que façam uma delação de acordo com as suspeitas dos procuradores e do juiz. Ao mesmo tempo, as delações são vazadas para a imprensa, para que a sociedade continue a apoiar a Lava Jato e os acusados já sejam desmoralizados antes de qualquer prova contra eles. Definitivamente, não foi para isso que nós, brasileiros, lutamos pela democracia.

.