quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Nº 20.170 - "Depois de abrir o pré-sal, Parente faz campanha contra indústria nacional "

Segundo o gerente executivo da Petrobras para o projeto Libra, Fernando Borges, a medida representa uma "ameaça" ao desenvolvimento da área. "A gente não pode pagar um sobrepreço por conta da falta de competitividade da indústria local", defendeu Borges, em palestra na feira Rio Oil & Gas.

Segundo Borges, na primeira licitação respeitando o índice de conteúdo local previsto em contrato (55%), o preço foi 40% acima da média internacional.

Segundo o contrato que rege a concessão do campo de Libra, para a fase de exploração, são de 37% de conteúdo nacional. Para os equipamentos de produção, 55% nas unidades que entram em operação até 2021 e 59% para as demais. O contrato prevê multas pelo não cumprimento das obrigações, que variam entre 60% e 100% do valor não contratado no Brasil.

O campo de Libra foi concedido em 2013 a um consórcio formado por Petrobras, a anglo-holandesa Shell, a francesa Total e as chinesas CNOOC e CNPC. Borges disse que as empresas terão que fazer um grande esforço de redução de custos no projeto, considerando que a área foi comprada quando o petróleo estava cotado a mais de US$ 100 por barril –hoje, oscila em torno dos US$ 50. O consórcio inicia as operações na área, ainda em fase de testes, em 2017.


______________________________________
.

PITACO DO ContrapontoPIG

Triste e revoltante  ver um governo usurpador entregar tudo e ainda prejudicar a indústria nacional.

E os EEUU nem precisaram soltar uma bombinha sequer - ao contrário do que ocorreu no Kwait e do Iraque em duas guerras -  para que as petroleiras levassem tudo e fizessem a festa.

O povo brasileiro em sua grande maioria não tem ideia do que está acontecendo - entorpecido, imbecilizado e manipulado diariamente pela  imprensa golpista e entreguista.

Já tinha razão o Millor quando afirmava: "O Brasil tem um grande passado pela frente".

 _______________________________________

.