terça-feira, 22 de novembro de 2016

Nº 20.353 - "Lula peita Moro, o fura-teto"


22/11/2016

Lula peita Moro, o fura-teto

 
Advogados acusam Moro de desobedecer o Supremo!

 
Conversa Afiada - publicado 22/11/2016
.
 
Delcidio.jpg

Do DCM, o Conversa Afiada reproduz contestação dos advogados de Lula à megalomania do juiz fura-teto, o imparcial de Curitiba!

Foi numa audiência para tratar do Delcídio, que inocentou o Lula.

Lula não foi.

Os advogados Cristiano Zanin Martins, Jair Cirino dos Santos, José Roberto Batochio, Juarez Cirino dos Santos e Roberto Teixeira o substituíram - e com coragem.
Enfim!

Eis o que o PiG chamou de "bate-boca"...:

A defesa também argumentou com o juiz federal, que disse que as interferências dos advogados estavam sendo inapropriadas naquele momento. Um dos advogados chegou a chamar Curitiba de “região agrícola do nosso país”.

“Pode ser inapropriado mas é perfeitamente jurídico e legal. O juiz preside, o regime é presidencialista, mas o juiz não é o dono do processo. Aqui os limites são a lei. A lei é a medida de todas as coisas. E a lei do processo disciplina essa audiência. A defesa tem o direito de fazer o uso da palavra pela ordem para arguir questão de ordem ou se a vossa excelência quiser eliminar a defesa eu já imaginei que isso tivesse sido sepultado em 1945 com os aliados e vejo que ressurge aqui nessa região agrícola do nosso país. Se Vossa Excelência quiser suprimir a defesa então acho que não há necessidade nenhuma de continuarmos essa audiência”.

“Doutor. A defesa está tumultuando a audiência levantando questão de ordem atrás de questão de ordem não permitindo que o Ministério Público produza prova. Tanto o Ministério Público tem direito de produzir a prova quanto a defesa”, justificaram os advogados.

Durante o depoimento de Delcídio do Amaral, as questões da defesa de Lula encontraram apoio até do procurador do MPF que acompanhava a audiência, quando o juiz questionou o ex-senador sobre a tentativa de obstruir uma possível delação do ex-gerente da área internacional da Petrobras, Nestor Cerveró.

Moro – Seguindo aqui nessa questão, o senhor poderia me descrever um episódio aqui, que houve uma tentativa de impedimento da delação do senhor Nestor Cerveró. O senhor se envolveu nesse episódio?

Adv. Lula – Excelência, o senhor me desculpa, mas esse fato é objeto de um processo que tramita, por decisão do Supremo Tribunal Federal, na Justiça Federal de Brasília. E já houve, inclusive, audiência na semana passada, quando todas as testemunhas acabaram por não reconhecer a delação do depoente em relação a esse tema. 

Moro – Mas há um contexto e, por isso, estou fazendo essa pergunta. 

Adv. Lula – É que é outro processo. Então, se nós formos… O Supremo disse que Vossa Excelência não tem competência para tratar desse caso. Vossa excelência está afrontando uma decisão do Supremo agora 

Moro – Seguindo aqui nessa questão, o senhor poderia me descrever um episódio aqui, que houve uma tentativa de impedimento da delação do senhor Nestor Cerveró. O senhor se envolveu nesse episódio? 

Adv. Lula – Excelência, o senhor me desculpa, mas esse fato é objeto de um processo que tramita, por decisão do Supremo Tribunal Federal, na Justiça Federal de Brasília. E já houve, inclusive, audiência na semana passada, quando todas as testemunhas acabaram por não reconhecer a delação do depoente em relação a esse tema. 

Moro – Mas há um contexto e, por isso, estou fazendo essa pergunta. 

Adv. Lula – É que é outro processo. Então, se nós formos… O Supremo disse que Vossa Excelência não tem competência para tratar desse caso. Vossa excelência está afrontando uma decisão do Supremo agora 

MPF – Vou acompanhar aqui o ilustre advogado aqui, em razão de que o senador Delcídio é acusado naquele processo. Então, vossa excelência, com todo o respeito, estaria antecipando o interrogatório. E isso poderia gerar um efeito naquele outro processo. Então, vossa excelência poderia reconsiderar isso aí, de não fazer perguntas sobre aquele processo? São breves questões relacionadas sobre o que ele já prestou aqui sobre esse fato. 

MPF – Ok, eu agradeço 

Adv. Lula – É que eu fiz uma questão de ordem. Vossa excelência não decidiu… A minha questão de ordem… 

Moro – Está indeferido, porque existe um contexto probatório que o juízo reputa relevante. 

Adv. Lula – Vossa excelência afronta o Supremo Tribunal Federal ao agir dessa forma. – Vou acompanhar aqui o ilustre advogado aqui, em razão de que o senador Delcídio é acusado naquele processo. Então, vossa excelência, com todo o respeito, estaria antecipando o interrogatório. E isso poderia gerar um efeito naquele outro processo. Então, vossa excelência poderia reconsiderar isso aí, de não fazer perguntas sobre aquele processo? São breves questões relacionadas sobre o que ele já prestou aqui sobre esse fato. 

MPF – Ok, eu agradeço 

Adv. Lula – É que eu fiz uma questão de ordem. Vossa excelência não decidiu… A minha questão de ordem… 

Moro – Está indeferido, porque existe um contexto probatório que o juízo reputa relevante. 

Adv. Lula – Vossa excelência afronta o Supremo Tribunal Federal ao agir dessa forma.
 
.