segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Nº 20.767 - "PT QUESTIONA SIGILO NA INVESTIGAÇÃO DO CASO TEORI"


23/01/2017

PT QUESTIONA SIGILO NA INVESTIGAÇÃO DO CASO TEORI


Brasil 247 - 23 DE JANEIRO DE 2017 ÀS 19:18


Fotos: Lucio Bernardo Jr. e Reuters
..Fotos: Lucio Bernardo Jr. e Reuters

A bancada do PT na Câmara reagiu à decisão do juiz da 1ª Vara Federal de Angra dos Reis, Raffaele Felice Pirro, que decretou nesta segunda-feira 23 sigilo das investigações sobre a queda do avião que levava o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, e mais quatro pessoas; o texto, assinado pelo líder, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), questiona o motivo do sigilo e defende que, "diante do enorme interesse público sobre o episódio", a apuração deste acidente "seja feita com a maior transparência possível"


247 - A bancada do PT na Câmara reagiu à decisão do juiz da 1ª Vara Federal de Angra dos Reis, Raffaele Felice Pirro, que mais cedo decretou sigilo das investigações sobre a queda do avião que levava o ministro do STF Teori Zavascki e mais quatro pessoas.

O texto, assinado pelo líder, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), questiona o motivo do sigilo e defende que "as investigações deste caso devem ser conduzidas de forma independente e cristalina".

Confira a íntegra:

NOTA OFICIAL

INVESTIGAÇÃO COM INDEPENDÊNCIA E TRANSPARÊNCIA

A Bancada do PT na Câmara estranha a decisão do juiz Raffaele Felice Pirro, da 1ª Vara Federal de Angra dos Reis (RJ), que decretou nesta segunda-feira (23) o sigilo das investigações realizadas pela Polícia Federal a respeito da queda do avião no qual faleceu o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator da Operação Lava-Jato, Teori Zavascki.

Diante do enorme interesse público sobre o episódio, consideramos imperativo que a apuração deste acidente seja feita com a maior transparência possível.

Considerando o impacto que a substituição do ministro na relatoria da Lava-Jato poderá ter, bem como as inúmeras dúvidas suscitadas e perguntas não respondidas acerca do acidente, entendemos que as investigações deste caso devem ser conduzidas de forma independente e cristalina.

Solicitamos, portanto, que o mencionado juiz reveja a sua decisão, de modo que não seja violado o direito da sociedade brasileira a informações de evidente e indiscutível relevância.

Brasília, DF, 23 de janeiro de 2017.
Dep. Carlos Zarattini (SP)
Líder do PT na Câmara dos Deputados



_______________________________


PITACO DO ContrapontoPIG


A decisão do juíz de Angra:

1 - Evidencia a parcialidade na investigação.

2 - Aguça a suspeita generalizada de atentado

_______________________________