sábado, 12 de novembro de 2016

Nº 20.275 - "180 dias depois, Temer divulga balanço dourado de uma catástrofe "


Abaixo, o balanço dourado do Palácio do Planalto:

Conduzido à Presidência da República em 12 de maio de 2016, Michel Temer imprimiu, em seis meses de governo, uma gestão marcada pelo diálogo com o Congresso Nacional, pelo controle das contas públicas e da inflação e o reforço a programas sociais com foco na redução da desigualdade e na geração de emprego.

Nesse período, a equipe econômica do governo adotou diversas medidas para recuperar a capacidade do País em atrair investimentos e voltar a crescer. Os resultados apresentados desde então sugerem uma nação em acelerado processo de retomada do otimismo e da capacidade produtiva.

O Risco Brasil caiu, os índices de confiança do setor privado aumentaram e as projeções do mercado para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2017 passaram de 0,50% – quando o novo governo começou – para os atuais 1,2%, segundo a expectativa dos agentes econômicos privados.



Relações internacionais

Diante do cenário com perspectivas mais otimistas, o governo fortaleceu as relações econômicas por meio de parcerias estabelecidas em viagens realizadas pelo presidente Michel Temer para países que mantêm extensa agenda de parceiras comerciais com o Brasil, a exemplo da China, dos Estados Unidos, da Argentina, do Paraguai, da Índia e do Japão.

O presidente também manteve, no período, contatos com outros líderes mundiais, como o atual secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, e o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, que afirmou que as relações com o Brasil, enfim, haviam se restabelecido após  “mais de três anos” congeladas. O presidente também se encontrou com os chefes de Estado da África do Sul, Colômbia, Uruguai, Israel, Palestina e o futuro secretário-geral da ONU, António Guterres.

Diálogo constante

O diálogo também foi a marca de Temer com as lideranças políticas brasileiras. Nos últimos seis meses, o governo registrou conquistas importantes no Congresso Nacional, como as aprovações da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do teto dos gastos públicos, do novo marco regulatório do Pré-sal, da meta fiscal para 2016 e da nova Lei das Estatais.

Na educação, o governo Temer colocou em debate a reestruturação do ensino médio, garantiu a renovação de mais de 1,1 milhão de contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), além de repasse de recursos que ultrapassam os R$ 5 bilhões para instituições federais dos ensinos básico, técnico e superior.

A criação do programa Criança Feliz, do Cartão Reforma e a continuidade do programa Mais Médicos também garantiram os investimentos nas áreas da saúde e bem-estar social. 

Conheça as principais medidas adotadas e os avanços já conquistados: 


.