sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Nº 20.273 - "Lute como uma menina: A linda história das mulheres que enfrentaram Alckmin, a polícia, pais e o machismo para evitar a destruição do ensino público"

 

11/11/2016

 

Lute como uma menina: A linda história das mulheres que enfrentaram Alckmin, a polícia, pais e o machismo para evitar a destruição do ensino público

 
11 de novembro de 2016 às 09h33

 
“Meu namorado não tava apoiando muito porque eu tava me dedicando inteiramente à ocupação. Aí ele falou assim: você escolhe entre a ocupação ou eu. Eu escolhi a ocupação”
“Nessa que ela [a mãe] me viu aqui dentro ela começou a gritar lá fora: Sai daí, Marcela, virou líder do PCC?”

“Meu pai especificamente é uma pessoa que acompanha as coisas pela TV. Então é mais difícil de lidar com ele”

Do You Tube, via twitter

Este documentário conta a história das meninas que participaram do movimento secundarista que ocupou escolas e foi as ruas para lutar contra um projeto de reorganização escolar imposto pelo governador de São Paulo, que previa o fechamento de quase cem escolas.

As meninas contam suas histórias enfrentando figuras de autoridade, desde a luta pela autogestão das escolas até a violência desenfreada da policia militar. Uma importante reflexão sobre o feminismo, o atual modelo educacional, e o poder popular.

Direção: Flávio Colombini e Beatriz Alonso.

Este filme só foi possível devido à colaboração especial do cinegrafista Caio Castor, dos Jornalistas Livres, e de muitos outros cinegrafistas e fotógrafos que documentaram a luta secundarista e gentilmente cederam suas imagens.

Veja também:

Como nasceu o caldo de cultura do fascismo atual

.