segunda-feira, 10 de julho de 2017

Nº 21.765 - 'As “contas no exterior' de Lula e Dilma foram apenas (mais) uma mentira da Globo"


10/07/2017 

As “contas no exterior” de Lula e Dilma foram apenas (mais) uma mentira da Globo



Do Cafezinho - 10/07/2017 Escrito por Miguel do Rosário, Postado em Redação




Miguel Do Rosário


Duas notas recentes publicadas na Globo, mostram a tentativa do grupo de construir uma saída narrativa para explicar a mentira publicada, com muito sensacionalismo, em todos os seus veículos: a de que Lula e Dilma tinham uma “conta no exterior”, com milhões de dólares, onde recebiam a propina da JBS.

A mentira foi publicada junto com a bomba das gravações de Temer e Aécio, feitas por Joesley Batista, seguidas da apreensão de duas malas com quinhentos mil reais, uma para Temer, outra para Aécio, em poder de seus respectivos operadores.

Era uma maneira desesperada que os dois blocos assumiram, de facto, o poder no país, a mídia e o judiciário, encontraram para não prejudicar em demasia a narrativa do golpe. Afinal, se os sucessores de Dilma são tão bandidos, o impeachment foi um erro trágico e, portanto, seus articuladores tem de responsabilizados.

Com medo dessa nova narrativa, os golpistas (mídia e judiciário) tinham que dar um jeito de pôr Lula e Dilma na história.

No dia 20 de maio de 2017, os jornalões estamparam manchetes garrafais com a denúncia de que Lula e Dilma tinham contas no exterior, conforme depoimento de Joesley.






Lembro-me perfeitamente que a notícia conseguiu fazer assustar muito gente. Não durou muito, porém. Quando as pessoas começaram a ouvir ou assistir a gravação de Joesley, constataram rapidamente que ele não tinha falado nada daquilo. Era mais uma armação desonesta dos espertinhos do Ministério Público, que já admitiram que vêem a delação como uma mercadoria cujo preço sobe ou desce segundo o interesse do procurador. Os procuradores queriam menção aos nomes de Lula e Dilma, e Joesley inventou uma historieta inverossímil qualquer. Entretanto, mesmo a história de Joesley não incrimina Lula ou Dilma, porque ele não fala que a conta era de Lula ou Dilma, e sim que a conta era dele, estava em seu próprio nome. O que ele disse é que guardava nessa conta, em separado, o dinheiro reservado para doações ao PT. Ou seja, era um dinheiro que não tinha nada a ver com Dilma e Lula, os quais sequer sabiam da existência dessa conta.

A própria Globo, com medo de um processo, veiculou, no dia seguinte, sem destaque, um desmentido.

Entretanto, novas declarações de Joesley vão derrubando cada vez mais a mentira da mídia. A coluna de Lauro Jardim publicou nota, neste fim de semana, em que praticamente joga a toalha: não há prova alguma sequer de um extrato da conta vinculando-a ao PT ou a Lula e Dilma. Joesley fala em “dinheiro vivo” entregue ao PT via Guido Mantega, mas isso é apenas uma historieta, porque não apenas não há provas disso, como não se pode fazer qualquer relação desse dinheiro supostamente entregue a Mantega (para campanhas eleitorais) e a tais contas na Suíça.

A nota de Lauro Jardim traz ainda a informação de que Joesley teria usado o dinheiro da conta para comprar bens (para ele mesmo, Joesley) e repatriado o resto. Ou seja, não apenas a conta nunca foi de Lula ou Dilma, como também sequer era realmente uma conta exclusiva para doações para campanhas de Lula e Dilma. Era uma conta de Joesley, só dele, que ele usava como queria. Se usou algum dinheiro dessa conta para fazer doações, caixa 1 ou 2, para campanhas do PT, pode ter usado também para fazer doações para o PSDB.

Hoje, Ancelmo Gois, colunista do Globo, volta ao assunto, numa de suas notinhas bem escorregadias, desonestas, na qual diz que a delação de Joesley deve atingir Temer e Aécio. Confira a íntegra dela:



Sem Lula e Dilma: Joesley deve mirar em Aécio e Temer
POR ANCELMO GOIS10/07/2017 07:35
Nada contra. Mas pelo que Joesley Batista anda dizendo (de que não tem extrato das tais contas de Lula e Dilma na Suíça, no total de US$ 150 milhões), a delação dele parece ter endereço certo: Temer e Aécio.
A conferir.
É uma nota desonesta, porque as “tais contas de Lula e Dilma na Suíça” nunca existiram e isso já foi desmentido há tempos, inclusive no grupo Globo. Repetir a mentira após tê-la desmentido em seus próprios veículos é bem típico do jornalismo estilo pós-verdade da grande imprensa brasileira.

Merval Pereira, um cretino desorientado, volta a falar nas contas de “Lula e Dilma” no exterior, como se não tivesse lido as notas publicadas no próprio Globo, como se não tivesse assistido ao desmentido na boca de William Waack no Jornal da Globo.

O nível de degradação do jornalismo da Globo chegou a tal ponto que não há sequer uma coerência interna. O colunista de política do jornal fala uma coisa que outro desmente. Claro, se a informação atinge o adversário do jornal, então é interessante manter sempre um grau de confusão na cabeça do leitor.

O importante é que a informação sobre as “tais contas de Lula e Dilma na Suíça” não seja nunca desmentida, na prática, de maneira muito enfática. O desmentido existe, num pé de página, apenas para se livrar de um processo judicial, mas a mentira continua sendo veiculada, de maneira aberta (por Merval Pereira) ou sorrateira (por Ancelmo Gois), porque é preciso continuar alimentando, diariamente, o antipetismo dos zumbis sem cérebro que a Globo produziu em todo país.


Miguel do Rosário. é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.
.