quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Nº 19.753 - "Trabalhadores da BR param em sete estados para frear privatização da maior e mais rentável distribuidora de combustíveis "

 

17/08/2016 

 

Trabalhadores da BR param em sete estados para frear privatização da maior e mais rentável distribuidora de combustíveis 


Do Viomundo - 16 de agosto de 2016 às 11h36

BR- Greve geral

da Redação, com informações da FUP e do Vermelho

Nesta segunda-feira (15) os trabalhadores da BR Distribuidora, subsidiária da Petrobrás, iniciaram uma greve de cinco dias.

O movimento é nacional e o objetivo é frear a entrega de 51% das ações da BR, que é a maior e mais rentável distribuidora de combustíveis do país.

Segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP), a greve começou forte, interrompendo a distribuição de combustíveis em várias partes do país.

“A venda da empresa, além de quebrar a integração do Sistema Petrobrás, acelera a doação de ativos estratégicos da estatal ao setor privado”, alerta a FUP. “Pedro Parente age rápido, como fez com Carcará, e já sinalizou que as próximas unidades a serem entregues são a Transpetro e as refinarias.”

A FUP e seus sindicatos apoiam e participam ativamente da greve dos companheiros da BR, que segue até sexta-feira, 19, parados no Rio de Janeiro, na Bahia, em Minas Gerais, no Amazonas, em Pernambuco, no Rio Grande do Sul e em São Paulo.

Apesar de não ser divulgada como privatização, a abertura do capital da BR irá disponibilizar parte estratégica da companhia para o mercado estrangeiro. A empresa é a maior distribuidora de combustíveis e lubrificantes do país, já a Liquigás é a segunda maior na distribuição de GLP.

Por que não vender

Entenda por que privatizar as duas companhias é ruim para Brasil:

– Além de serem fundamentais para o fluxo de caixa da Petrobrás, a BR e a Liquigás têm função estratégica e social fundamentais para o País.

– Ambas garantem o escoamento dos derivados produzidos pela Petrobrás evitando a asfixia das refinarias.

– Abastecem de combustíveis e botijões de gás de cozinha os confins do Brasil.

– Operam, a preços competitivos, o suprimento de toda a cadeia de insumos das atividades de prospecção, perfuração e produção de petróleo e gás. Além disso, atuam de forma sustentável, pois são lucrativas e eficientes.

– A BR integra o Sistema de Segurança Nacional, pois atende aos abastecimentos das Forças Armadas, que assim, não depende de entidades privadas ou de empresas de capital estrangeiro em qualquer situação que o País enfrente. Esse fato reflete diretamente na defesa da soberania nacional.

– A BR abastece e presta assistência técnica para a maioria das indústrias nacionais.

– A Liquigás é líder em venda de gás de cozinha (P13) e atua em 23 estados brasileiros, já a BR está em todos os estados brasileiros. Ambas as empresas estão em locais aonde as suas concorrentes não vão, dado o baixo retorno e o que é essencial: geram milhares de empregos indiretos em todo o País.

– A BR garante aos três níveis de governo o fornecimento de asfaltos e emulsões para o desenvolvimento e implantação de estradas em todo o País.

– Ambas as empresas regulam os preços do mercado e introduzem desenvolvimento tecnológico.
– A BR possui a maior fábrica de lubrificantes da América Latina, produzindo com altas e recentes tecnologias.

A marca BR, antes restrita à rede de postos, projetou-se em todo o País e foi adotada para identificar todo o Sistema Petrobrás. Já a Liquigás, é grande conhecida da população. Outra empresa que corre sérios riscos é a Transpetro.

.