quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Nº 20.264 - "ANALFABETOS DIGITAIS?"

 

10/11/2016 

ANALFABETOS DIGITAIS?

Luis Carlos Azenha no Facebook

ANALFABETOS DIGITAIS?

Quarenta dias de viagem e não encontrei um único jovem, nem um só, lendo um livro. Nem nos aviões, nem nos trens, nem em bancos de praça. E olha que bati perna. Permitam-me a corujice: só vi minha filha Ana Luisa e o namorado lendo. Estava todo mundo no Face e no Instagram. Ou vendo série no Netflix.

Nada contra, eu também faço isso. Mas, será que a leitura não é essencial para desenvolver a capacidade de abstração, da qual deriva a capacidade de se colocar no lugar dos outros, de desenvolver a empatia da qual o idealismo e a política solidária são tão dependentes? Sim, porque não reconheço militante que defenda apenas os seus próprios interesses, embora compreenda que as pessoas votem ou façam escolhas de acordo com seus interesses. Onde é que fica o senso de comunidade? O interesse público?

A defesa do bem comum? Eu fico achando que as redes sociais, onde você muitas vezes só é amigo daqueles que pensam como você, acabam atomizando as pessoas, criando universos que representam alheamento em relação ao diferente, ao outro. Isso é horrível se a gente imaginar que democracia é essencialmente a garantia dos direitos das minorias, de quem não pensa como a gente. Eu gostaria de ler mais sobre o assunto. Se alguém tiver alguma sugestão...

.