quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Nº 20.606 - " 'Mineirinho' depõe na PF. Cadê a Globo? "

..

28/12/2016

“Mineirinho” depõe na PF. Cadê a Globo?


Do Blog do Miro - quarta-feira, 28 de dezembro de 2016


Por Altamiro Borges

E ainda tem gente que acredita na imparcialidade e na neutralidade a mídia tupiniquim. Esse sujeito mal informado e alienado merece, de fato, o apelido de “midiota” – termo criado pelo jornalista Luciano Martins Costa, quando ainda editava o “Observatório da Imprensa”. Na semana passada, Aécio Neves, presidente nacional do PSDB e candidato derrotado na eleição de 2014, foi prestar depoimento na Polícia Federal, em Brasília. Bem diferente do tratamento dado ao ex-presidente Lula, não houve sequer uma equipe da TV Globo para registrar este episódio inusitado. A “cordial visita” também não foi capa dos jornalões. Ela quase passou desapercebida – talvez porque o “Mineirinho”, da lista de propina da Odebrecht, ainda continue clandestino para o justiceiro Sergio Moro e para os barões da mídia.

Segundo uma notinha bem minúscula postada nesta terça-feira (27) na revista Época, da imparcial famiglia Marinho, “o senador Aécio Neves foi discretamente à sede da Polícia Federal em Brasília para prestar depoimento no inquérito que investiga se o tucano atuou para ‘maquiar’ dados da CPI dos Correios, em 2005. A Procuradoria-Geral da República suspeita que a CPI tenha sido usada para esconder a relação entre o Banco Rural e o chamado mensalão mineiro”. Nada mais! Nem a sigla do PSDB apareceu na notinha. É como se o cambaleante tucano fosse um figura de menor expressão no cenário político nacional. Em certo sentido, ele é... por sua postura golpista e de falso moralista.


As outras revistonas e jornalões também evitaram dar destaque para a visita do “Mineirinho” à sede da PF. Apenas o site do Jornal do Brasil deu mais detalhes sobre o depoimento. “Em inquérito que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), o tucano foi acusado pelo ex-senador Delcídio do Amaral de tentar interferir nos trabalhos da CPI que investigava as denúncias do mensalão... De acordo com Delcídio, em 2005, durante os trabalhos da CPMI dos Correios, o senador Aécio Neves, então governador de Minas Gerais, ‘enviou emissários’ para barrar quebras de sigilo de pessoas e empresas investigadas, entre elas o Banco Rural”.


“Durante as investigações feitas pela CPMI dos Correios, Delcídio identificou algumas ‘maquiagens’ em alguns ‘dados comprometedores’ fornecidos pelo Banco Rural. Eram dados que, segundo ele, prejudicariam o ex-governador e o ex-vice-governador de Minas Gerais, Aécio Neves e Clésio Andrade - além da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e do publicitário Marcus Valério, pivô do mensalão, entre outros. Delcídio disse compreender a existência dessa maquiagem pelo fato de que ‘a gênese do mensalão teria ocorrido em Minas Gerais’. ?  No depoimento, ele disse que ficou sabendo que os dados recebidos do banco estavam maquiados por meio de relatos feitos por Eduardo Paes e do próprio Aécio Neves, mas que isso acabou não sendo incluído no relatório final”.


Aécio Neves e outros tucanos de alta plumagem seguem blindados pela mídia tucana e pelos valentes serviçais do Ministério Público Federal, da Polícia Federal e do Supremo Tribunal Federal. Não tem vazamento seletivo, condução coercitiva ou escarcéu no Jornal Nacional da TV Globo. Eta “Mineirinho” esperto! Ou será que os “midiotas” é que são tontos?


.