terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Nº 20.506 - "Brasília vira praça de guerra após aprovação da PEC 55"

A parada de ônibus em frente à Biblioteca Nacional foi depredada, e um contêiner de lixo, incendiado. Prédios públicos foram pichados. Carros de uma concessionária foram quebrados. Pelo menos 40 pessoas foram detidas.

Manifestantes se dispersaram nas proximidades da rodoviária. Um grupo seguiu na direção do Setor Bancário Norte e montou uma barricada com lixo. Pouco depois, incendiou um ônibus. Vidros do prédio do Banco de Brasília e do Banco do Brasil foram quebrados.

De acordo com a Polícia Militar, 2 mil pessoas participaram dos protestos às 17h. O número era semelhante ao efetivo deslocado para a operação.

Os manifestantes levaram coroas de flores, faixas e máscaras ironizando a imagem do presidente do Senado, Renan Calheiros, à Esplanada dos Ministérios. Policiais militares fizeram um cerco ao redor do Museu da República – alvo de pichações no último protesto – e nas proximidades do Congresso Nacional.

O trânsito na região ficou travado enquanto os manifestantes se dispersavam pela região e vândalos ateavam fogo em contêineres. Policias chegaram a golpear parte deles com cacetes. A cavalaria e o Batalhão de Choque participaram da operação.

.