terça-feira, 13 de setembro de 2016

Nº 19.925 - "Janot, Moro e STF protegem Serra, Aécio e Temer — Lava Jato apodreceu, pois farsa contra Lula, Dilma e PT"



Janot, Moro e STF protegem Serra, Aécio e Temer — Lava Jato apodreceu, pois farsa contra Lula, Dilma e PT

 

LULA MARQUES: <p>Brasília- DF 17-09-2015 Foto Lula Marques/Agência PT Preisdenta Dilma durante Cerimônia de recondução do Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot</p>
Davis Sena Filho

Davis Sena Filho"Não espere que o Judiciário resolva o problema. O Judiciário é o problema". 
"Quem não tem voto caça com golpe".
Acabou-se a Olimpíada. O Brasil foi muito bem, obrigado. A campanha insidiosa de baixa estima e de desvalorização dos valores e da competência dos brasileiros para realizar os jogos por parte da imprensa corrupta e golpista refletiram a baixaria terceiro-mundista plena de complexo de vira-lata dos coronéis midiáticos e de seus principais empregados, sempre dispostos a tudo e a qualquer coisa para manter e preservar seus empregos, bem como fazer média com seus patrões.

Aliás, existe jornalista que é mais realista do que o rei, quando também fizeram uma campanha negativa, autodestrutiva e sistemática contra a Copa do Mundo e a Copa das Confederações, tudo isto para sabotar as ações e os projetos do Governo Dilma e, posteriormente, derrubá-la, como aconteceu por meio de um golpe parlamentar-jurídico-midiático, que levou uma das piores personagens da história brasileira, retratado na imagem infausta e desditosa do golpista *michel temer — o Usurpador Traidor —, figura menor que pulou de ponta cabeça na lata de lixo da história.

Condutas efetivadas pela imprensa burguesa doa a quem doer, nem que seja ao preço de destruir o Brasil e a macular sua imagem, como, por exemplo, a publicidade midiática e irresponsável sobre o Zika Vírus para, propositalmente, gerar polêmica e críticas duras ao Governo Dilma, sendo que depois ficou comprovado que não haveria epidemia, assim como se evidenciou que a imprensa de mercado e autora do jornalismo de esgoto dimensionou o Zika Vírus com a intenção de mais uma vez politizar a questão e, com efeito, tentar desmoralizar o governo petista.

Tal doença transmitida por mosquito é um fator sazonal, que acontece mais no verão e não no inverno brasileiro, período dos jogos olímpicos e da Copa. Porém, como informaram as autoridades de Saúde e Sanitárias, o Zika tem incidência muito menor do que, por exemplo, a dengue, moléstia que também ocorre mais no verão e que depende também da participação popular para ser efetivamente combatida. A imprensa comercial dimensionou a incidência do Zika para desqualificar o Governo e, com efeito, combatê-lo politicamente, já que também o processo do golpe bananeiro se encontrava em andamento.

Coisas do jornalismo de guerra empreendido pelas mídias oligopolizadas deste País contra os governantes trabalhistas, desde que Lula assumiu a Presidência, em 2003, bem como proposta de trabalho de gente de má-fé, pois acostumada a se contrapor aos fatos, às realidades e à verdade, a fim de impor seus interesses econômicos e controlar a agenda política do Governo e do País.

Terminou a Olimpíada e os gringos e brasileiros de outros estados fizeram suas malas e foram embora do Rio de Janeiro e estão de volta às suas casas, mas antes tiveram a oportunidade de ver e ouvir as vaias contra o maior traidor da história deste País e conhecido pela alcunha de *michel temer — vulgo Amigo da Onça. *temer exorbitou em sua covardia, pois entrou mudo e saiu calado, bem como abriu mão de participar do encerramento da Olimpíada. Ele é um traste, um governante pária e como tal se comporta, pois vive a se esconder porque sabe que é detestado no Brasil e no exterior. Trata-se do galardão dos ilegítimos e dos golpistas.

Tal figura lúgubre e deprimente não passa de um reles traidor, além de ser um sujeito portador de uma mediocridade galáctica, que em apenas quatro meses após tomar de assalto o poder central como um bandoleiro, destruiu e desmontou projetos e programas de inclusão social, está a sabotar a Petrobras e a privatizar o Pré-Sal e o gasoduto da região Sudeste, além de outras estatais.

*temer e seu governo partidário do atraso e do retrocesso já estão também em processo para retirar os direitos previdenciários, trabalhistas e salariais dos trabalhadores, com a cooperação de oportunistas que sugam o Brasil e integram seu ministério de direita, branco, misógino, racista, sectário, elitista, entreguista e violento.

A direita golpista usurpou a Presidência mesmo após ser derrotada por Dilma em 2014, só quer eleições sem a participação do PT e do Lula, e, com efeito, aposta também na eleição indireta, além do golpe consolidado no Senado contra Dilma Rousseff e a soberania de seus 54,5 milhões de eleitores, que foram desconsiderados e desrespeitados pelo consórcio de direita, que unificou seus inúmeros segmentos, sendo que um deles é o STF, que, para a infelicidade do Brasil, está envolvido com o golpe e com a perseguição covarde e cruel contra o ex-presidente Lula, forte candidato em 2018, que está a ser linchado publicamente há quase três anos.

A direita quer também cassar o registro do Partido dos Trabalhadores, conforme o juiz Gilmar Mendes, do PSDB do Mato Grosso, sendo que a cassação de partidos aconteceu no já longínquo ano de 1947, quando foram cassados os registros do PCB e do PCdoB, bem como, em 1965, quando foi editado o Ato Institucional nº 2 pela ditadura civil-militar, que efetivou o bipartidarismo no Brasil e extinguiu diversos partidos políticos, inclusive o combativo e admirado PTB, de Getúlio Vargas, Alberto Pasqualini, João Goulart e Leonel Brizola.

As siglas existentes passaram a ser a Arena, como partido de sustentação da ditadura, além de o MDB, como oposição, na verdade uma frente partidária, na qual políticos oriundos de inúmeros partidos, incluindo-se os de esquerda, passaram a atuar, excetuando-se os que estavam cassados, presos e exilados, a exemplo de Leonel Brizola, João Goulart, Miguel Arraes, Luís Carlos Prestes e muitos outros, sendo que Juscelino Kubitscheck ficou no Brasil, mas foi perseguido e humilhado de tudo que era jeito, inclusive sob a ordem de se apresentar para depor em inquéritos sem fim.

O AI-2, que o condestável político, empresário e juiz Gilmar Mendes quer restabelecer no Brasil, fechou partidos, cassou políticos e proibiu eleições diretas para presidente. Além disso, vale relembrar que JK ficou praticamente dois anos e meio exilado, após ter sido massacrado e humilhado pelos inquéritos e interrogatórios aos quais foi submetido. Depois de retornar ao Brasil e após a decretação do AI-5, em 1968, Juscelino é preso e mantido incomunicável, com a cumplicidade do STF e do sistema judiciário em geral.

Hoje, os magnatas bilionários de imprensa adoram cantar loas e boas para JK, mas a verdade é que o mandatário mineiro comeu o pão que o diabo amassou, porque foi cruelmente perseguido como está a ser igualmente o ex-presidente Lula. Vale salientar que Juscelino estava sob o tacão de uma ditadura militar. Entretanto, Lula não. Lula é imolado sob os auspícios de servidores do Judiciário beligerantes e que resolveram judicializar as ações do governo petista e criminalizar a política, de forma que tal estratégia favorecesse a queda de Dilma e, quiçá, o impedimento de Lula para concorrer em 2018 à Presidência.

O político trabalhista e de esquerda está a ser achincalhado pela imprensa de mercado e por juízes, procuradores e delegados, que se associaram à imprensa de direita e golpista e hoje são os maiores repassadores de "notícias" sobre os inquéritos contra Lula, por meio de vazamentos ilegais e criminosos. É o que chamam de publicidade opressiva, além de ser uma grande covardia o que fazem com um homem que não cometeu crimes, a não ser ter sido um presidente bem sucedido, assim como admirado por milhões de brasileiros, além de ser portador de milhões de votos, realidade esta que, na verdade, é o motivo principal por Lula ser perseguido ferozmente.

O juiz Sérgio Moro achou o "criminoso", bem como também seus parceiros da PGR, da PF e do MPF. É o Lula! O ex-presidente que é o "criminoso". Agora falta apontar e comprovar os crimes perpetrados por uma pessoa tão perigosa para o status quo como o Lula. E é aí que as coisas começam a "pegar". Vou repetir: agora falta achar os crimes, para que o ex-presidente seja preso ou fique, no mínimo, inelegível, de forma que a direita brasileira, principalmente os tucanos e os donos da imprensa comercial e privada fiquem incontrolavelmente satisfeitos, afinal vencer as eleições de 2018 são, indubitavelmente, seus dramas e medos, pois grande preocupação em manter qualquer fantoche na Presidência, que se submeta aos seus interesses e propósitos.

Se Lula concorrer, ele tem muita chance de vencer. Os golpistas sabem e compreendem tal situação, que eles querem evitar por meio de golpe de estado terceiro-mundista, além de serem contrários às eleições diretas este ano, pois a estratégia é levar o medíocre *temer pelas mãos ao ano de 2018. Até lá, e se tiverem "sorte", o Lula poderá estar preso ou impedido eleitoralmente, mesmo sem a comprovação de ter cometido quaisquer crimes, o que "não vem ao caso", para o juiz Moro e os procuradores de Curitiba obsessivos por Lula e pelos holofotes.

E por quê? Porque no Brasil, enquanto os democutanos estão soltos, golpistas bandoleiros dão golpe à vontade e o Eduardo Cunha debocha da cara de toda a sociedade, enquanto José Dirceu está preso sem culpa comprovada, com uma pena de prisão perpétua, pois com mais de 70 anos e vinte anos de cadeia a cumprir. É o fim da picada. Agora vamos à pergunta que não quer calar: "É viável acreditar e confiar em uma Justiça politizada, partidária e distante dos interesses do País e de seu povo?" Respondo: Não! Fim de papo.

Evidentemente, se Gilmar Mendes cassar o registro do PT, como ele sugeriu e deseja, terá de extinguir todos os partidos, inclusive o dele, o PSDB, e de todos seus aliados, a exemplo do DEM, do PSB, do PP e do PMDB, dentre outros, incluindo-se nessa panaceia golpista o Rede Sustentabilidade da sorrateira Marina Silva, a principal liderança verde-empresarial e de direita, que representa tais interesses em termos mundiais, a prejudicar, sobretudo, a construção da infraestrutura do Brasil, além dos projetos de proteção à biodiversidade e aos diferentes ecossistemas.

Usurpadores de cargos não conquistados pelo voto popular, a exemplo do ministro golpista José Serra, um entreguista de marca maior, que está a ser protegido ou blindado no que é relativo a casos de corrupção e malversação de dinheiro público, juntamente com o playboy e igualmente golpista, o senador tucano, Aécio Neves, por procuradores, delegados e juízes, principalmente no que tange às ações do PGR Rodrigo Janot, que visam, incrivelmente e sem sombra de dúvida, blindar os senadores golpistas dos crimes imputados a eles por mais de dez delatores no âmbito da Lava Jato.

Porém, a Olimpíada acabou e o covarde *michel temer, homem de ações sórdidas e infames dignas de um Judas, agora se recolhe ao Palácio do Planalto, pois assumiu a cadeira da Presidência que nunca lhe pertenceu e não é de seu direito, à espera de deixar de ser tratado como pária e chefe de um governo bastardo, sem legitimidade, porque constituído por meio de um golpe criminoso cometido por uma malta de pessoas sem votos e derrotadas nas urnas, que temem ser presas pela Lava Jato. No Brasil é assim: derrubam do poder uma presidente legítima e que não cometeu crime de responsabilidade para assumir o poder presidencial políticos golpistas e canalhas.

Da cidadania plena à democracia capenga, da urna soberana ao golpe dos sem votos e derrotados, são fatores que retratam o Brasil de *temer e de toda sua corja, a começar pela imprensa de mercado, pelo sistema judiciário e por todos os calhordas que participaram da maior farsa da história do Brasil, em forma de golpe de estado, cujo objetivo é vender o País e inviabilizar seu desenvolvimento econômico e social.

Trata-se, sem dúvida, do governo pária de *michel temer, que é similar aos bárbaros, aos hunos, pois de uma violência contra os interesses do País e de seu povo, que chega a ser atroz. *temer é "chefe" de um governo fantoche e submisso às grandes corporações internacionais, além de subalterno ao governo norte-americano. Sua "diplomacia da dependência" e do "Tirar os Sapatos" comprova o que eu assevero.

Dito isto, passo agora a afirmar que o Judiciário vai cozinhar o galo velho em banho-maria, a fogo baixo, até que a poeira das delações de Léo Pinheiro, da OAS, e de Marcelo Odebrecht, que envolvem políticos tucanos da importância de Aécio Neves e José Serra, baixe, bem como praticamente todo o ministério golpista de *temer, ocupado por usurpadores do PMDB, do PSDB e do DEM, partidos que tomaram de assalto o poder sem a força do voto e a soberania da vontade popular, consiga se livrar das barras da Justiça por intermédio de um grande "remendão" forjado no Congresso, de forma que os políticos que cometeram crimes e que agora ocupam ilegitimamente o poder sejam "perdoados". Este é o propósito, e é para isto que o golpista Rodrigo Maia, do DEM, foi eleito presidente da Câmara dos Deputados.

Porém, cinicamente e hipocritamente, eles vão "rifar" seu antigo aliado, deputado Eduardo Cunha, se já não foi expurgado, pois sua cassação está marcada para hoje.

Pela primeira vez, vazamentos criminosos praticados por servidores do Judiciário (desconfia-se da turma do Rodrigo Janot, composta por procuradores, delegados e juiz de Curitiba) junto à imprensa alienígena, são usados para romper acordos entre a Lava Jato e Léo Pinheiro. Até então a prática era outra. Tanto é verdade que as delações e acusações por parte de Ricardo Pessoa, Delcídio do Amaral e Sérgio Machado vazaram, bem como de inúmeros presos que fizeram acordo de delação premiada, sem quaisquer constrangimentos ou preocupações com a ética, a moral e os bons costumes de apelos udenistas.

A verdade é que a Lava Jato começou como uma força-tarefa de investigação sobre uma rede de lava a jato e de postos de combustíveis, que movimentava dinheiro de origem ilícita de tal grupo empresarial criminoso. Com o desenrolar do caso, os operadores da força-tarefa chegaram aos doleiros, que atuam há anos no mercado paralelo de câmbio, sendo que, posteriormente, os servidores da Lava Jato perceberam e conseguiram provas sobre o esquema criminoso de contratos superfaturados, de propinas e de subornos praticados, inclusive, pelos doleiros, a exemplo de Alberto Youssef, que se tornaram um dos principais operadores financeiros da rede criminosa que tomou de assalto a Petrobras.

A partir daí, e com o passar do tempo, pois a Lava Jato começou suas atividades em março de 2014, a oposição de direita, a ser liderada pelo PSDB, a imprensa de mercado de histórico golpista e, a posteriori, juízes do STF, o procurador-geral da PGR, delegados da PF e procuradores, principalmente os que integram a Lava Jato, perceberam que tinham nas mãos uma ferramenta de combate político e partidário, o que os levou a redirecionar o escândalo em direção ao Governo Trabalhista, mas jamais contra a oposição demotucana, que está repleta de políticos que receberam milhões do esquema criminoso da Petrobras, bem como de outras fontes criminosas como o esquema de Furnas, onde aparece em letras garrafais o senador tucano Aécio Neves.

Outrossim, a Lava Jato deixou de ser apenas uma questão de combate à corrupção, porque se transformou, indubitavelmente, em um trunfo para combater o Governo Trabalhista de Dilma Rousseff, o presidente Lula, pois sabedores que o líder petista é forte candidato às eleições presidenciais de 2018, assim como passaram também a ter como alvo o PT, a fim de desmoralizá-lo e destruí-lo como partido político trabalhista e de esquerda, ligado umbilicalmente aos movimentos sociais, sindicais e populares, pois se trata da única sigla partidária brasileira realmente orgânica, ou seja, inserida naturalmente à sociedade brasileira.

Evidentemente que teve políticos petistas envolvidos com corrupção, afinal o PT "herdou" no poder todo um processo comum até então no que concerne a recolher recursos para as eleições. Contudo, a questão é que somente os parlamentares e funcionários do PT foram punidos, no âmbito político, pois não falo neste momento do setor empresarial. Cadê a Justiça e a Constituição? São esses procedimentos que são contestados e questionados, e, com efeito, faz com que setores da sociedade considerem o processo da Lava Jato viciado e contaminado pelo partidarismo latente de agentes do Estado. Crime é crime. Quem o pratica tem de ser investigado e punido. E é isto que não acontece no Brasil, porque a Lava Jato é para o PT e somente para o PT. Fato! Inaceitável.

Entretanto, os "analistas", "comentaristas", "colunistas", "acadêmicos" e "jornalistas" de política dissimulam e manipulam a verdade e a realidade de que não estão a ver e a perceber que no Brasil houve um golpe parlamentar, mas violento, alimentado pela imprensa burguesa, a mais cafajeste e corrupta do mundo ocidental, assim como efetivado com a vital cooperação do Judiciário (STF, PGR e PF), que, incrivelmente, tornou-se cúmplice de um golpe bananeiro.

Assim se complementou a farsa golpista e criminosa, bem como tais juízes, procuradores e delegados vão entrar para a história como golpistas e usurpadores terceiro-mundistas, que, ao invés de protegerem e defenderem o Estado de Direito, a Constituição e o direito amplo de defesa, a ter o contraditório como base para o acusado se defender e, por sua vez, restabelecer a verdade dos fatos e dos acontecimentos, preferiram, a seus bel-prazeres, comportarem-se como se políticos o fossem e, desta forma, juntaram-se ao consórcio golpista de direita, que perdeu quatro vezes consecutivas nas urnas e, por causa disso, resolveram tomar de assalto o poder máximo da República, a imitarem as ações dos assaltantes nos lares, nas empresas e nas ruas.

O que houve no Brasil foi um golpe de estado maquiado. A história não passará a mão na cabeça de ninguém e de nenhum estúpido golpista e irresponsável, que por causa de seus desejos, ganâncias e sede de poder rasgaram a Constituição para derrubar criminosamente uma presidente constitucional e eleita por 54,5 milhões de brasileiros, que viram seus votos serem invalidados por um bando ou uma corja de malfeitores, que, na verdade, querem dar fim à Lava Jato, não irem para a cadeia e impor suas agendas neoliberais derrotadas em quatro eleições pelo PT.

Os golpistas querem vender o patrimônio público brasileiro e entregá-lo à gringada malandra, sorrateira e esperta, pois submissos, subalternos e colonizados desde sempre, porque possuem o DNA de seus antepassados, que sempre ficaram a receber esmolas e restos do que essa gente parva e sem um mínimo de vergonha na cara considera como suas cortes, ou seja, a Inglaterra, a França e os Estados Unidos, porque até a Espanha e Portugal esses capitães do mato desprezam, além de oprimir e explorar há séculos o povo brasileiro.

Quando o golpista *michel temer usurpou o poder e rapidamente deu início ao desmonte do Estado e à extinção de programas de inclusão social, ficou claro e transparente a natureza do golpe violento e antinacional. O desprezo pelo povo trabalhador é imenso, bem como pelo País e seus interesses estratégicos de autonomia e independência. A direita só sabe tirar, mas cuidar dos que mais necessitam é um ato que jamais os burgueses vão fazer. É porque eles só querem ficar ricos.

As oligarquias provincianas, entreguistas e corroídas pela corrupção secular vicejam neste pobre País desde os tempos da escravidão, agora e mais uma vez com a cumplicidade e o protagonismo do STF, que permitiu que o processo de impeachment (golpe) fosse aprovado pela Câmara e depois pelo Senado, a ter políticos réus e investigados como os algozes de Dilma Rousseff, que teve literalmente roubado seu legítimo mandato popular por canalhas e golpistas de todos os tipos e espécies.

São esses juízes que depois querem o respeito e a consideração do povo brasileiro. Como? — pergunto. Impossível. Quem votou na presidente trabalhista Dilma Rousseff e possui um pouco de consciência e discernimento jamais confiará em magistrados golpistas, porque foram eles que asseguraram o golpe de estado, mesmo a saber que Dilma não incorreu em crime de responsabilidade. Ninguém merece juízes como os do STF. Trata-se de uma verdadeira lástima.

Nação e povo algum merece juízes tão omissos e acumpliciados com o que é juridicamente injusto, além de totalmente envolvidos com o consórcio golpista, diretamente ou indiretamente. Vale ressaltar que juízes do STF e a direção da OAB apoiaram o golpe militar em 1964 e deram-lhe forma, porque, tal qual ao golpe de 2016, o golpe não possui e não possuía conteúdo, porque ambos — 1964 e 2016 — são, na realidade, verdadeiras farsas.

Por isto a chicana deslavada e hipócrita, que leva importante parte da sociedade, a que não apoiou o golpe, a se sentir traída, enganada e perceber que está a ser tratada como idiota. Só que idiota ninguém é, tanto que a sociedade legalista e garantista está nas ruas, a enfrentar as polícias tucanas e a questionar o golpe da casa grande e de seus feitores, que são os órgãos de repressão e o Judiciário burguês, os principais garantidores dos interesses das oligarquias seculares e da plutocracia, inclusive a internacional.

A Lava Jato, segundo anúncio de seus operadores ideológicos e partidarizados, vai durar ainda cerca de dois anos. Que incrível, não? O tempo certinho para que procuradores, delegados e juízes possam continuar a fazer política rasteira e persecutória contra o PT e o Lula, que, perceba a "coincidência", poderá ser candidato a presidente em 2018. Não são uns "gênios" da política esses servidores públicos pagos pelo contribuinte? Como pode um negócio desse?

Queria ver tais togados (colonizados) nos EUA, país que tanto admiram, como demonstrou o juiz Sérgio Moro ao citar, obsessivamente, o país yankee na Câmara dos Deputados. Queria ver esses servidores fazerem lá o que fazem aqui, inclusive a pisotear a Constituição e o Código Penal. Com certeza, eles seriam imediatamente denunciados e severamente investigados, sendo que alguns demitidos para o bem do serviço público, bem como um juiz como o Moro seria preso, porque dou como exemplo o vazamento do áudio, dentre outras irregularidades e ilegalidades, quando Dilma e Lula conversavam sobre a posse do ex-presidente na Casa Civil.

Moro fez política para favorecer a oposição demotucana, além de recrudescer o processo de desconstrução do Governo Trabalhista. Hoje, a direita derrotada nas urnas está no poder mediante a um golpe bananeiro. Moro liberou o áudio à imprensa alienígena, sua parceira de atividades da Lava Jato, além de repercutir suas ações, de forma que o juiz fosse visto pelos coxinhas do pato amarelo e corrupto da Fiesp como "herói", só que forjado pelas manchetes.

O juiz de Curitiba, na verdade, politizou a Lava Jato, juntamente com o PGR Rodrigo Janot, e impediu Lula de assumir o cargo na Casa Civil, assim como o juiz Gilmar Mendes ratificou a ação arbitrária e despótica do juiz de primeira instância do Paraná, mesmo a ser Lula um cidadão portador pleno de seus direitos civis. Cassaram a cidadania de Lula, um ex-presidente, em plena vigência do Estado de Direito.
Nunca vi tamanha violência desde o fim da ditadura. E essa gente quer ser levada a sério no Brasil e no exterior, quando a verdade é que o governo do golpista *temer é tratado como pária, pois pária ele o é. Ponto.

Golpistas são assim: se amparam na força e na arbitrariedade, porque não são legítimos. Recebem o apoio de uma malta de coxinhas amarelados, que poderão perder seus direitos trabalhistas e previdenciários, pois analfabetos políticos e reacionários por burrice e ignorância. Moro é o principal responsável pela tentativa de invasão do Palácio do Planalto.

O juiz de província, futuro Joaquim Barbosa, causou propositalmente comoção e revolta, assim como fez um grupo de reacionários ferozes se insurgir contra uma presidente que sempre cumpriu a Lei e, por seu turno, não cometeu quaisquer crimes de responsabilidade. Nunca vi nada igual, e nada aconteceu a tal indivíduo, que pensa ser livre para cometer diatribes e insurreições previamente calculadas e efetivadas por ações oportunistas de essências políticas. Moro é um indivíduo conspirador. Conspiração para derrubar presidentes e intervir inadvertidamente no processo político são crimes, de acordo com a Lei e a intenção de quem os pratica.

A Lava Jato apodreceu muito antes de acabar, porque se tornou absolutamente corrompida em seu propósito de combater a corrupção. Ao se tornar a lança e a espada da luta política e ideológica, os servidores públicos da Lava Jato passaram também a serem alvos dos partidos e dos políticos, que formavam a base do Governo Dilma, notadamente o PT e o PCdoB, que se defendem e acusam a força-tarefa de perseguição a apenas os dois partidos, o que é natural quando a realidade esclarece e aponta que os partidos de direita, a exemplo do PSDB, do DEM, do PPS, do PSB, do PP e do PMDB não são investigados e seus membros não são presos, apesar de terem sido gravados, além de os áudios terem sido repercutidos para o público, e citados em incontáveis delações por parte dos presos da Lava Jato.

Ninguém é idiota. Todo mundo vê e percebe, inclusive os que não são investigados ou punidos ou questionados pelos seus atos por parte do Judiciário, a exemplo de José Serra, Aécio Neves, FHC, Geraldo Alckmin, Aloysio Nunes Ferreira, Antônio Anastasia, Cássio Cunha Lima, Agripino Maia, Ronaldo Caiado, Rodrigo Maia, *michel temer, Geddel Vieira Lima, Romero Jucá, Eliseu Padilha, Roberto Freire, dentre muitos outros políticos, porque a verdade é que eles "Todos são Cunha!"

Enquanto José Dirceu pegou prisão perpétua, pois foi covardemente perseguido e condenado; enquanto José Genoíno, um homem de posses modestas foi preso; enquanto Lula é chamado injustamente de ladrão sem sê-lo, além de ser acusado por crimes que não cometeu; enquanto Dilma Rousseff foi criminosamente derrubada do poder injustamente; enquanto os eleitores que votaram em Dilma foram sacaneados por um consórcio de direita e golpista, que tomou o poder de assalto, como fazem os bandoleiros quando assaltam bancos e residências; os canalhas do golpe bananeiro estão a viver "livres, leves e soltos", como estivessem a fazer aquela antiga propaganda de absorventes da marca "Sempre Livre", o Brasil é obrigado a viver e a enfrentar um confronto social e político sem fim, que já dura mais de três anos, porque quem foi golpeado não vai aceitar e muito menos se conformar com tanta bandidagem e patifaria. Esta é a verdade, que faz as pessoas irem às ruas. Ponto.

Além disso, vivemos a era da internet, digital e por onde navega a imprensa progressista, extremamente combativa e ideológica, que age e atua com força pelos computadores e celulares junto à sociedade civil organizada, que, por intermédio de órgãos, entidades e associações, questionam duramente os personagens do Judiciário, exemplificados em Sérgio Moro, Deltan Dallagnol, Carlos Fernando, Márcio Anselmo, Leandro Daiello, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Rosa Weber, Celso de Mello e Edson Fachin, dentre outros, que por meio de seus atos e ações fazem com que grande parte da sociedade desconfie e passe a questionar suas posições quanto ao embate político e ideológico que aconteceu e acontece no Brasil.

Se o juiz Sérgio Moro e o procurador Carlos Fernando consideram e já reiteraram que a Lava Jato tem de dar publicidade às suas ações por intermédio da imprensa golpista, não poderão, sem dúvida, reclamar da imprensa progressista, que viceja na internet, ou até mesmo pensar em censurá-la, porque se eles acham que é bom para Lava Jato ter o apoio da imprensa de mercado dos magnatas bilionários, milhões de brasileiros acham bom os blogs e os sites de esquerda contestarem as ações do Judiciário, já que muitas delas são consideradas perseguição, linchamento, violência e golpe por parte do consórcio de direita que tomou de assalto a Presidência da República. Ou tem democracia ou não tem. Se não é para ter, que assumam suas condições de golpistas, e vamos ver como toda essa droga vai acabar.

Agora, a força-tarefa da Lava Jato, a PGR e o STF darem uma de cegos, surdos e mudos para serem seletivos, que é a praxe de muitos desses togados, aí não dá, porque todo esse processo pode ser questionado na mesma Justiça que hoje é considerada cúmplice do golpe. É surreal, mas juízes terão de um dia de ser juízes e não políticos, porque senão é melhor fechar o País. Tem de haver seriedade. Caramba! Servidor do Judiciário não pode e não dever ter lado.

As delações de Marcelo Odebrecht e de Léo Pinheiro estão a ser arquivadas, propositalmente, ou submersas em banho-maria. Não é possível que juízes, a exemplo de Gilmar Mendes, e procuradores, como Rodrigo Janot, considerem que os vazamentos contra o juiz Dias Toffoli se tornem o trampolim para "melar" as delações tão importantes que chegam às barras das calças do PSDB, porque desejam proteger ou blindar figuras proeminentes do PSDB, como Aécio Neves e José Serra. Porque a verdade é que a intenção é esta, sendo que isto é o fim da picada. Ou a Justiça é para todos, conforme reza a Constituição, ou jamais se terá paz no Brasil. A Lava Jato apodreceu. É isso aí.


*michel temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*temer é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — Usurpador Traidor.

Golpista é palavra sinônima de *michel temer.

Golpismo é sua essência e razão.

.